15 março 2007

Existencialismo

Muitos ao esperarem da vida, deixam de se escolher, de agir em direção a uma construção que lhe é única.
Deixam de viver, porque viver implica em correr riscos e sair da inércia.
Já aconteceu comigo, um daqueles dias, que me preparo para fazer algo muito especial e, de repente, vem alguém para puxar literalmente o meu tapete.
Que raiva! Tudo o que planejei indo por água abaixo!
É como se tudo estivesse errado e não fizesse parte do meu projeto.
Eu ainda sentia a necessidade da confirmação do outro e não confiava ou não queria confiar no que eu acreditava de fato.
Porque acreditar de fato me faria ir em frente e correr riscos.
Então, o que fazer?
Entre tantas possibilidades, preciso ir em frente, acreditar que eu posso.
Sabendo que o outro tem uma opinião diferente da minha, a qual eu não vou e não preciso mudar.
Devo continuar buscando apoio em mim mesma e naqueles que querem de fato estar comigo. É preciso arriscar e me permitir aprender.
É como o samba do Gonzaguinha, que diz:
"Viver,
E não ter a vergonha de ser feliz.
Cantar, e cantar e cantar,
A beleza de ser um eterno aprendiz..."
Já que eu não posso mais reclamar...

2 comentários:

Redd disse...

"Deixam de viver, porque viver implica em correr riscos e sair da inércia."

sabia q esse é o GRANDE problema da minha vida???

Chuva disse...

Qndo estamos contentes com algo, parece q sempre tem alguém pra soltar um comentário infeliz. ¬¬
Como dizem, FDPs têm em todo lugar.
Lógico, não é todo dia q estamos a fim de arriscar. Mas para qualquer amigo, ainda q a chance do q ele quer fazer seja pequena, eu não consigo deixar de lhe dar apoio.

Bjoos!
=***